quinta-feira, 30 de outubro de 2008

Divina Dama

Esta semana eu estudei um pouco menos pra me permitir o luxo de tirar uma musiquinha na viola. Há tempos que não tocava uma canção que não fosse minha ou do Rapha...
Viciei na canção do cartola à divina dama. Engraçado que a versão que sempre me vem à memória é uma em que o Chico canta suave suave uma sequência imbatível de vários sucessos no melhor estilo de programação de rádio em homenagem a músico falecido, porém imortal.
Que poder maravilhoso este da obra do Cartola! A paixão minha sempre se renova e reiventa por este samba de bamba feito amigado ao violão de sete cordas, cavaco, pandeiro, e clarineta...

Divina Dama
Cartola
Tudo acabado
E o baile encerrado
Atordoado fiquei
Eu dancei com você Divina Dama
Com o coração queimado em chama

Fiquei louco
Pasmado por completo
Quando me vi tão perto
De quem tenho amizade
Na febre da dança
Senti tamanha emoção
Devorar-me o coração
Divina Dama

Quando eu vi
Que a festa estava encerrada
E não restava mais nada de felicidade
Vinguei-me nas cordas da lira de um trovador
Condenando o teu amor
Tudo acabado.

Um comentário:

nathalia maria disse...

entrei para o mundo dos blogs tb!!
beeijos